segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Clássico da Semana: Unknown Pleasures

O Clássico desta semana é o Unknown Pleasures, album de estréia da banda pós-punk Joy Division gravado em 1979 no Strawberry Studios, em Stockport. A capa do vinil é representada pela imagem da morte de uma estrela captada por um medidor de pulsos, a ideia foi de Bernard Sumner e a arte de Peter Saville e Chris Mathan. A antiga Warsaw, nome inspirado na música Warszawa, de David Bowie foi a primeira a incorporar ao rock a melancolia, a solidão e o desespero que dividiam espaço na vida dos jovens da época com a insatisfação, o tédio e o desprezo pela ordem social.

VintageGuide

Apesar do meu amor e apreço pela sonoridade do punk rock, também gosto muito dessa ‘quebra’ dos estilos até então vistos. Além do album ser um registro de tempo, lugar e situação a banda trouxe todo o início da cena pós-punk. Provavelmente quando Ian Curtis, Bernard Sumner, Peter Hook e Stephen Morris gravaram o album, não faziam a menor ideia da grandiosidade do que tinham criado para a música. A bateria de Morris, os efeitos variados que são colocados:  de ecos e ruídos, passando por diferentes timbres e as letras de cada música fazem do Unknown Pleasures um verdadeiro marco, até hoje influenciador de várias bandas.

Ouça a primeira faixa do album, Disorder:

A primeira música que ouvi do album foi She’s lost Control que logo me chamou atenção pela sonoridade, e pelo estilo de apresentação de Ian Curtis que tinha como uma de suas marcas registradas seu estilo de dançar, se contorcendo em violentos espasmos, o que se assemelhava a um ataque epilético (ele realmente sofria de epilepsia).  A bateria da música foi toda gravada fora do estúdio, separada dos demais instrumentos. Esta é uma das faixas mais aceleradas do disco:

Veja também: Dica de Filme – Control

Classificação:

VintageGuide

7 comentários:

Vintage Taste disse...

Parabéns pelo conteúdo do blog. Achei muito bacana.
Aproveito para convidá-las para conhecer nosso site:

www.vintagetaste.com.br

Um abraço,
Ana

Joicy Muniz disse...

Ahh, muito bacana, já conhecia o site de vocês através do ModaSpot, se não me engano, super legal!Adorei mesmo! Fico feliz que tenham gostado do conteúdo do Vintage Guide e espero que mantenhamos contato, é bom trocar informações com veículos parecidos! Abraços Ana!

Eduardo Gomes disse...

O são essas "bananas" de classificação? O.o' Já tem uns 2 post que eu vejo isso.

Joicy Muniz disse...

Queriido, seguinte, no primeiro post dos clássicos da semana até tinha explicado no texto, nessa tag do clássico classificamos o disco por raridade, mas não queríamos usar estrelinhas, e já que o símbolo do blog é uma banana, nada melhor que usá-la, né? Ou seja, esse disco não é tão raro, o outro post que você viu a classificação das bananas eram cinco, ou seja, era muito raro. É isso! :)

Eduardo Gomes disse...

aaaaaaaaaaaaaaaah adorei a idéia! Y_Y

Joicy Muniz disse...

*_*

Doomer disse...

Sem palavras. Som muito forte, potente. Ian Curtis letrista e vocalista animal.